Região de Capitólio: Trilha do Sol

Carnaval 2017. Últimos passeios em Capitólio. 

Localizada 1 km (sentido Capitólio) da marina de onde saem os passeios de lancha no Lago de Furnas, está a Trilha do Sol: propriedade particular com estrutura de pousada, restaurante e área de lazer com piscinas, trilha, poços e cachoeiras.

Também próximo da marina, mas seguindo 20km sentido São João Batista do Glória, está o Paraíso Perdido, também com estrutura para hospedagem e camping, e vários ribeirões.

Após o passeio de lancha (relatado no post anterior), almoçamos e fomos para a Trilha do Sol. Assim que chegamos já paramos em uma fila de espera para a entrada. O local estava lotado, e dois funcionários organizavam a entrada conforme outros visitantes deixavam o local. Era difícil sabe quanto tempo ficaríamos ali debaixo daquele sol quente esperando nossa vez, mas decidimos aguardar.

banner-mundo4u

Uma mulher do carro da frente começou a bater boca com o funcionário, queria falar com o gerente, e depois de alguma confusão deu meia-volta e foi embora. Uns 10 minutos depois saíram uns 3 carros e conseguimos entrar.

Trilha do Sol - Recepção

Trilha do Sol – Recepção

E o local estava lotado mesmo. Depois de estacionarmos fomos ao restaurante, que é onde você paga pelos passeios e recebe uma pulseira de identificação. Estava uma confusão ali, uma mistura de pessoas hospedadas com pessoas que foram passar o dia, todos querendo alguma coisa dos dois atendentes que estavam no balcão.

O valor para passar o dia estava em R$ 40,00 por pessoa.

Assim que pegamos nossas pulseiras, fomos conversar com outro funcionário que fica no início da trilha para os atrativos. Ele nos explicou as direções, falou sobre as placas indicativas no caminho, e sobre a presença de monitores nos atrativos, que recebem informações caso ocorra chuva forte na cabeceira dos rios, agindo preventivamente na retirada dos turistas antes que chegue qualquer tromba d’água no local.

Seguimos, primeiramente, para a Cachoeira No Limite. E quando começamos a caminhada descobrimos porque o local se chama Trilha do Sol: não tem nenhuma sombra nas trilhas. É um descampado só.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

Parecíamos dois alienígenas caminhando ali, vestidos de camiseta manga longa, calça de trilha e tênis, boné legionário, enquanto as pessoas passavam por nós de roupa de banho e chinelo.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

Trilhas para acessoa aos atrativos na Trilha do Sol.

No caminho para a Cachoeira No Limite tem um mirante de onde conseguimos ver alguns poços após a cachoeira.

Mirante - caminho para a Cachoeira No Limite

Mirante – caminho para a Cachoeira No Limite

Mirante - caminho para a Cachoeira No Limite

Mirante – caminho para a Cachoeira No Limite

Assim que chegamos aos poços, tiramos nossa roupa alien e fomos para a água, que estava bem gelada e refrescante. A caminhada até lá durou uns 20 minutos. Ficamos um bom tempo ali nos poços, e nem lembramos de procurar onde estava a tal cachoeira que dá nome ao lugar.

Capitólio - Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio – Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio - Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio – Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio - Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio – Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio - Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio – Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio - Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Capitólio – Trilha do Sol. Cachoeira No Limite.

Nossa próxima parada foi na Cachoeira do Grito, alcançada após descer uma imensa escadaria (e tem que subir depois!).

Trilha do Sol. Escadaria para a Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol. Escadaria para a Cachoeira do Grito.

Ali você tem a opção de ficar nas piscininhas existentes antes da cachoeira, ou no poço maior após ela. E para chegar ao poço, precisa saltar do topo da cachoeira (nada muito alto, uns 2 metros mais ou menos).

banner-turismo-mondial-15off

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Como a dona patroa não pularia, rapidamente localizei o caminho por terra que leva até a parte de baixo. Há uma placa indicativa, mas tome cuidado com corda que serve de apoio, pois ela não é (não estava) bem esticada e firme.

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol - Bora subir as escadas - Cachoeira do Grito.

Trilha do Sol – Bora subir as escadas – Cachoeira do Grito.

Última parada, Cachoeira do Poço Dourado, que não fica muito distante, uns 15 minutos de trilha (sem contar o tempo de subir a escadaria).

Ao chegar a gente se depara com um ribeirão bem calminho, quase uma lagoa, bem rasinho e o leito todo formado por terra e pedriscos.

Capitólio - Trilha do Sol - Cachoeira do Poço Dourado.

Capitólio – Trilha do Sol – Cachoeira do Poço Dourado.

Mais à frente tem uma placa indicando o caminho e a distância até a Cachoeira do Poço Dourado.

Capitólio - Trilha do Sol - Cachoeira do Poço Dourado.

Capitólio – Trilha do Sol – Cachoeira do Poço Dourado.

No caminho até a cachoeira, passamos por alguns pontos mais profundos, com água pela cintura, e observamos as obras de arte dos turistas que já estiveram ali.

Capitólio - Trilha do Sol - Cachoeira do Poço Dourado.

Capitólio – Trilha do Sol – Cachoeira do Poço Dourado.

Trilha do Sol - arte na Cachoeira do Poço Dourado.

Trilha do Sol – arte na Cachoeira do Poço Dourado.

Trilha do Sol - arte na Cachoeira do Poço Dourado.

Trilha do Sol – arte na Cachoeira do Poço Dourado.

Com bastante paciência você consegue uma foto sem ninguém debaixo da queda d’água.

Trilha do Sol - Cachoeira do Poço Dourado.

Trilha do Sol – Cachoeira do Poço Dourado.

Após curtirmos os três atrativos local, decidimos voltar para a pousada no Glória, mas antes, parando no mirante dos cânions para a tão famosa vista de cima dos paredões do Lago de Furnas.

Não me lembro de ter visto placas na estrada indicando onde é o mirante. Mas nem precisa. A grande quantidade de carros estacionados em cada cantinho disponível (e também no acostamento – cuidado, pode render uma multa bem salgada) revela o local.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Nós estacionamos bem antes, num terreno já com outros carros, e seguimos a pé. Na “entrada” para o mirante já tem um verdadeiro comércio de ambulantes, todos com suas tendas repletas de produtos diversos.

Havia uma grade ali, um portão de acesso e uma pessoa em pé ao lado do portão. Perguntamos se o acesso era pago e ele disse que não. Adiante.

O local é bem bacana e rende muitas fotos boas. Impressionante também é a ousadia de muitas pessoas que chegam bem na beirada das rochas para conseguir um selfie. O local não dispõe de nenhum aparato de proteção, e uma queda dali é fatal. Portanto, todo cuidado é pouco.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Capitólio - Mirante dos Cânions.

Capitólio – Mirante dos Cânions.

Já de volta em São João Batista do Glória, à noitinha saímos para comer, e voltamos no Lanches Luiza, dessa vez para provarmos a omelete da casa. Muito bom e bem servido.

Lanches Luiza - omeletão dá hora!

Lanches Luiza – omeletão dá hora!