Agentes x Blogueiros: o confronto

Como blogueiros e agentes de viagem podem atuar conjuntamente no mercado?

A postagem de hoje, fugindo um pouco dos nossos posts tradicionais, onde contamos sobre algum lugar que visitamos, vai falar sobre uma pequena rixa existente no mercado de turismo.

No dia 18/01/17 a PANROTAS divulgou um link em sua página no Facebook com o título “Como blogueiros e agentes de viagem podem atuar conjuntamente no mercado?”, anunciando que um dos assuntos “mais quentes” do próximo Fórum PANROTAS será “O papel dos blogueiros e sua influência sobre o mercado de viagens”.

Em uma rápida visualizada nos comentários desta postagem, encontramos alguns comentários condenando a discussão desse tema no Fórum e também a atuação dos blogueiros. Alguns comentários, inclusive, com ofensas aos blogueiros. Logo chegaram os blogueiros e os comentários ficaram equilibrados.

ataque blogueiros
Entretanto, a realidade está aí. A tecnologia evoluiu e substituiu muitas profissões. E a profissão do mero vendedor de passagens aéreas foi uma delas. E isso não é culpa dos blogueiros.

Não tenho como falar de estatísticas, mas são poucos os blogueiros que garantem o seu sustento somente com o blog. Todos os demais possuem um emprego e aproveitam o tempo livre para viajar e depois escrever sobre o lugar. Logo, o adjetivo vagabundo é bastante inapropriado, além da falta de respeito. Mas as redes sociais estão aí para cada um se manifestar como achar melhor, não é mesmo?

A ideia desta postagem não é discutir quem está ou não com a razão, mas levantar algumas observações interessantes.

banner-turismo-rodape

O blogueiro não é profissional de turismo.

Com algumas exceções, nenhum blogueiro é profissional da área onde bloga, seja turismo, moda, culinária, maquiagem etc. São pessoas com afinidade e vivência na área. Falando de turismo, é quase certo que um blogueiro conheça muito mais lugares in loco do que um agente de viagens.

Em geral, os blogs possuem textos com as impressões das pessoas que visitaram determinado local, que passaram algum perrengue, que descobriram algum jeito mais fácil de conseguir algo. O blogueiro busca dividir sua experiência com os leitores, contar o que ele sentiu ao visitar o lugar, elencar coisas imperdíveis e coisas dispensáveis, tudo dentro de sua ótica, e não baseado em catálogos.

Então, essa história de ser ou não profissional para escrever sobre um lugar, uma comida, um assunto qualquer, é mera reclamação infundada.

Os blogs não deveriam vender serviços turísticos.

ataque blogueiros2

A maioria dos blogs, de qualquer ramo, possui em suas páginas os chamados links afiliados, que levam o leitor para o site de algum produto ou serviço externo. Pode ser um site de reserva de hotéis, no caso de blogs de turismo, uma loja de departamentos, no caso de blogs de moda e por aí vai.

Abaixo você encontra dois de nossos links afiliados. Na barra da direita mais alguns.

banner-mundo4u

banner-turismo-mondial-15off

Se o leitor consome algum produto ou serviço indicado através do acesso pelo link afiliado do blog, o blogueiro recebe uma pequena comissão por ter indicado o serviço.

Isso não é vender serviço. O blog não vendeu a reserva de hotel, o tênis, a bermuda, o batom. Apenas levou o leitor para o site de uma empresa que ele conhece e confia, ao ponto de abrir espaço em seu blog para esta empresa. Não há nada de ilegal nisto.

Qualquer “chororô” em cima disto é brigar por uma reserva de mercado independente da qualidade dos serviços.

Alguns blogueiros de turismo se utilizam da visibilidade de seus textos para barganhar algumas gratuidades durante as viagens, como por exemplo refeições, diárias de hotéis, passagens, ingressos etc. Em troca, escrevem uma postagem no blog sobre o produto/serviço consumido.

Blogueiros sérios identificam estes textos como “postagem patrocinada”, para deixar bem claro ao leitor de que ele recebeu algo em troca para escrever aquele texto. E não existe garantia de que o texto escrito será um mar de elogios. A qualidade percebida é aquela que será relatada.

Infelizmente alguns blogueiros barganham as gratuidades porém não escrevem nada em seus blogs, ou pior ainda, escrevem alguma coisa e depois voltam no estabelecimento querendo mais gratuidades, ameaçando denegrir o estabelecimento caso não consiga.

Ainda bem que isso é minoria, mas impacta bastante o trabalho dos blogueiros sérios.

Afinal, agentes x blogueiros: dá para conviverem juntos?

O pessoal mais descolado busca todas as informações na internet e faz suas viagens por conta própria. Para estas pessoas, os blogs são uma ótima ferramenta para auxiliar no planejamento da viagem. De acordo com a própria PANROTAS, o número de turistas que fazem isto vem crescendo.

E existem aqueles mais tradicionais, preferem a praticidade de entrar em uma agência de viagens e sair de lá com as passagens aéreas, roteiros terrestres, hotéis e ingressos garantidos, sem precisar varrer a internet a procura de dicas e dos melhores preços.

Com estes dois parágrafos dá para afirmar que a resposta é sim, pois cada um tem o foco de suas atividades em um público distinto.